jusbrasil.com.br
17 de Setembro de 2021
    Adicione tópicos

    Um detetive particular de 29 anos foi preso, porque se passava por investigador da Polícia Civil da Delegacia de Defraudações para fazer cobranças e ameaças

    Addp Brasil, Detetive Profissional
    Publicado por Addp Brasil
    ano passado


    Um detetive particular de 29 anos foi preso, nesta quarta-feira (18) porque se passava por investigador da Polícia Civil da Delegacia de Defraudações para fazer cobranças e ameaças. Segundo a titular da delegacia, Rhaiana Bremenkamp, ele andava com distintivo e carteira de polícia.

    A delegada explicou que foi procurada nesta quarta por uma representante de vendas, de 39 anos, que contou que estava sendo ameaçada pelo homem por causa de uma dívida.

    "Ela disse que o falso investigador falava que trabalhava na Delegacia de Defraudações, sob as minhas ordens, e que estava cobrando dívidas dela, extorquíndo-a, já havia ido à casa dela à noite. Falava com ela que se ela pagasse a dívida, acabaria que o inquérito que existia na delegacia, mas se não pagasse ela seria presa", disse a delegada.

    A representante tinha uma dívida de cerca de R$ 10 mil com a dona de uma loja de roupas e passou a ser cobrada pelo detido. A mulher ainda disse que já tinha devolvido as roupas, mas não recebeu de volta os cheques pré-datados. A dona da loja também vai ser investigada pela polícia.

    "A princípio a vítima falou que essa dona de loja já compareceu [para cobrá-la] junto com ele também, até a casa da vítima. Quero deixar bem claro para a população que esse tipo de abordagem é crime", explicou Rhaiana Bremenkamp.

    A delegada disse que orientou a vítima a marcar um encontro com o falso investigador, em um shopping em Vila Velha, por ser um local movimentado. Assim que chegou à praça de alimentação, o homem foi preso pela polícia.

    A delegada alerta que pessoas que possuem dívidas e estão sendo ameaçadas devem procurar a polícia. "Ninguém pode constranger, ameaçar uma pessoa por causa de dívida, e nem contratar outra para fazer uma cobrança. Quem está passando por essa situação deve procurar a Delegacia de Defraudações e denunciar", orientou.

    Cinco pessoas já entraram em contato com a delegada contando que também foram vítimas ddo falso investigador. Ele vai responder por extorsão, falsidade ideológica, uso de selos da República e usurpação de função pública. O homem foi conduzido para o Centro de Triagem de Viana.

    * Com informações de Daniela Carla, da TV Gazeta.

    4 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    não seria mais prudente ocultar os números da identificação desta pessoa? continuar lendo

    nossa isso já tem uns 4 anos continuar lendo

    quem quiser ver detetive preso e só digitar no Google detetive particular preso tem muitos continuar lendo

    Sou da mesma instituição, desde 1998 , é lamentável que pessoas como essas ultilize de maneira errada a oportunidade que erois da inteligência privada vem lutando à anos pra melhorar a categoria continuar lendo